Quelqu’un M’a Dit

Ontem fui na casa da minha tia, irmã da minha mãe. Acho que minha tia foi aquela pessoa que deu o isqueiro bic ao carrasco que acendeu a fogueira pra queimar Joana D”Arc.

Ô mulherzinha pra me torturar!!! Ontem ela mostrou umas fotos da minha mãe. Queria falar dela aqui, mas  não queria reduzir minha mãe a Mãe do segundo domingo de maio. Elá foi  mais que isso. Embora eu vim de uma religião sem imagens em que a mãe não é adorada, fui formada culturalmente pela arte católica talvez por isso tenho a tendência em sacralizar minha mãe, mas ao mesmo tempo tenho pavor disso.  Minha mãe nao era uma mãe convencional, talvez por isso meu sofrimento foi diferente também, havia originalidade na minha dor,  (todo mundo deve achar isso, deve achar que a sua dor é diferente, mais intensa, mais íntegra que a dos outros).

As pessoas te dizem: Isso passa, vc vai ver. Se referindo ao luto ou as dores da alma. Dizem que se vc viver seu luto, esse processo apagará lentamente a dor. Mentira! Para mim o tempo elimina a emoção da perda ( já não choro mais), quanto ao resto, tudo fica imóvel, eu não perdi uma figura de Mãe , eu perdi um ser, e nao somente um ser, mas uma qualidade, uma alma, não uma qualidade indispensável, pois já fazem onze anos que ela se foi e continuo tocando a vida , mas aquela qualidade insubstituível. Eu posso viver sem mãe, mas a vida será infalivelmente e até o fim inqualificável ou seja sem qualidade sem aquela qualidade.

Vendo as fotos de minha mãe, vi que não era ela, era quase ela, eu a reconhecia, mas não a reencontrava é como um sonho decepcionante.

Talvez por isso tenha escolhido a Fotografia. Ela repete mecanicamente o que nunca mais poderá se repetir existencialmente.Saudades ao invés de um ponto,

uma vírgula

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Quelqu’un M’a Dit

  1. Jana Arruda disse:

    “Saudades ao invés de um ponto,
    uma vírgula”…
    Q mais dizer??
    Saudade é uma coisa doída, né? :”o(

  2. diacuy disse:

    Uma pausa, um intervalo muito maior que a gente esperava.

  3. Pingback: Esmaltes e fotografia | Baú da Lola

  4. Rose disse:

    Dor de alma nao acaba nao….mas a gente pode acalentar essa dor Lola e faze-la entao menos…
    Acredite….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s